Buscar
  • Rede + Comunicação

UVS Guamá | Ação de Voluntariado - Criatividade para o lazer

Ação de Voluntariado da Guamá Tratamento de Resíduos, que ocorreu dia 23 de novembro deste ano, envolveu dezenas de voluntários na construção de espaço de convivência em Marituba.


Mais de mil famílias que moram no bairro Albatroz e ruas do entorno, em Marituba, ganharam o primeiro espaço de lazer e recreação em frente ao Centro Comunitário do bairro, construído com muita criatividade, a partir de materiais reaproveitáveis como perna-manca e pneus, numa ampla ação de voluntariado, conduzida pela Guamá Tratamento de Resíduos em parceria com os moradores do entorno, catadores de resíduos recicláveis e voluntários do Laboratório da Cidade.


Ao som do grupo musical Originais do Carimbó, a ação engajou cerca de 60 voluntários no dia 23 de novembro deste ano. Utilizando materiais reaproveitáveis, como perna-manca e pneus, foram construídos bancos, balanços e brinquedos criativos. “Mais de mil famílias vão se beneficiar deste espaço de convivência. É a quarta ação de voluntariado da Guamá em Marituba. Esperamos deixar um legado que contribua para um futuro melhor para essa comunidade. Mais do que parceiros, são nossos amigos, que sempre encontramos nestes voluntariados”, comenta Ana Rita Lopes, Gerente de Responsabilidade Social.


Ambiente – A ação engajou moradores do conjunto Albatroz, voluntários de bairros próximos e distantes, do Laboratório da Cidade e catadores de recicláveis de Marituba e Santana do Aurá. “Com estas ações, coletivamente, contribuímos para melhorias no bairro, construindo um espaço de lazer que valoriza a relação com a natureza, pois as mudas plantadas serão futuras árvores, que vão gerar mais acolhimento e, no caso das frutíferas, degustação aos visitantes”, comenta Alexandre Flores, gerente da Guamá, que opera o aterro sanitário de Marituba. Ele lembra que no aterro sanitário é mantido um espaço de convivência que valoriza a interação com a natureza, incluindo trilha ecológica, para os colaboradores da empresa e visitantes. “É uma área de integração social, onde trabalhamos educação ambiental e apresentamos o aterro aos visitantes”, completa Flores.


A moradora do bairro Santa Lúcia, Angelita Quadros, foi uma das voluntárias da ação, incentivada pela oportunidade de ter um espaço de recreação para seus três filhos. “Vim somar neste voluntariado porque também gostei da ideia de reaproveitar os materiais que estariam entulhando as ruas e aqui ganharam uma utilização criativa e útil. Agora, é só manter esse espaço limpo e organizado e aproveitar para o lazer”, declara.


O muro branco no fundo do terreno, que, antes, era vazio, ganhou cores e formas criativas em pintura coletiva, que contou com a participação das crianças do bairro, que também ajudaram a plantar 27 mudas de ipê e frutíferas de bacuri, ingá, manga e jambo, doadas pela Guamá. Para Adriano de Carvalho, presidente da Associação Albatroz, a revitalização do espaço contribui para o espírito comunitário, para a socialização e para aumentar a interação com a natureza. “Com poucos recursos e muita criatividade, transformamos uma área que era vazia num espaço de recreação”, declarou.


16 visualizações