Buscar
  • Rede + Comunicação

Senhas fracas não oferecem segurança e facilitam o trabalho de cibercriminosos

Cerca de 17% de todas as senhas usadas em sites em 2016 eram “123456”, segundo dados de pesquisa de uma empresa de segurança digital. A companhia analisou cerca de 10 milhões de registros originários de vazamentos de bancos de dados no ano e que estavam disponíveis na internet. E listou também as 10 senhas mais comuns. São elas:


As senhas mais simples são mais facilmente quebradas por programas que utilizam um método de descoberta baseado em tentativa e erro, conhecido como brute force (força bruta, em inglês).  Enquanto uma senha curta poderia ser descoberta em segundos, uma feita com 51 caracteres aleatórios, por exemplo, demoraria milhares de anos para ser quebrada, uma forma de evitar que hackers descubram os dados de login através de programas específicos para isso, é usar senhas compridas e que misturem letras maiúsculas, minúsculas, números e caracteres especiais. 


É importante criar uma senha segura, mas que possamos memorizar.

O que está esperando?


Mude já sua senha!


Por um mundo digital mais seguro.

0 visualização0 comentário