Buscar
  • Rede + Comunicação

CRVR comemora nova estação de transbordo no litoral gaúcho


Aconteceu na última quinta-feira (1) o início da operação do novo empreendimento da CRVR: a estação de transbordo do litoral norte do Rio Grande do Sul, no município de Tramandaí. O novo negócio já começa com 11 clientes, entre eles as cidades de Imbé, Cidreira, Pinhal e Tramandaí, sendo este o principal gerador de resíduos do litoral do estado. O novo empreendimento deve receber uma média anual de 60.000 toneladas, com potencial de incremento de 22.000 toneladas por ano.

Segundo o coordenador de desenvolvimento de negócios, Cleber Ferreira, o novo empreendimento proporcionará para a CRVR, além do aumento do recebimento de resíduos sólidos urbanos, a garantia que este resíduo vai ter uma destinação correta. “Até o início deste ano os resíduos gerados pelo litoral eram encaminhados para um aterro controlado local que irá encerrar o recebimento em maio”, conta o coordenador.  

Com o novo transbordo, os resíduos das cidades litorâneas seguem para a Unidade de Valorização Sustentável de Minas do Leão. De acordo com o presidente da CRVR, Alexsandro Ribeiro, este fato significa mais um passo para a realização de uma grande meta da empresa: tornar o Rio Grande do Sul o primeiro estado brasileiro com disposição final de resíduos sólidos urbanos exclusivamente em aterros sanitários licenciados. “É uma conquista importante para nós, que após muitas negociações com os municípios geradores e o órgão ambiental conseguimos apresentar mais uma alternativa viável e que atende a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Este é um passo importante para tornar o Rio Grande do Sul o primeiro estado brasileiro livre de lixões”, reforça ele.

O presidente conta também que o transbordo e o transporte fazem parte de uma estratégia de logística planejada para que a CRVR consiga permitir a aderência do maior número de clientes ao negócio e dar condição para que o estado tenha a disposição final de resíduos de forma adequada. “Nosso objetivo é acabar com os lixões, aterros controlados e por consequência com todo o problema ambiental gerado através destas destinações”, afirma. A nova unidade significa também a  expansão do mercado comercial da CRVR, que até então não atendia o litoral gaúcho. “Esta região dispõe um mercado que representa 5% dos resíduos Rio Grande do Sul, uma fatia importante que pretendemos atender por completo. Temos potencial de atender até 23 municípios, abrangendo 100% do litoral do estado, e dar a destinação correta para mais de 80 mil toneladas de resíduos que hoje estão causando sérios problemas ambientais”, conta o diretor de novos negócios, Leomyr Girondi. Ele afirma que outro benefício do empreendimento é o fortalecimento da cooperativa local. "Com o transbordo a cooperativa segue recebendo matéria prima para o desenvolvimento do trabalho de triagem, o que também viabiliza a valorização dos resíduos provindos dos municípios que serão clientes do nosso transbordo, já que a maioria não possui coleta seletiva”.

6 visualizações0 comentário